sexta-feira, 21 de julho de 2017

Grupo CiaSenha apresenta espetáculo ‘Fui’, neste sábado no Sesc


A próxima atração do Festival Palco Giratório será neste sábado (22). O grupo a se apresentar será ‘CiaSenhas de Teatro’ com o espetáculo juvenil ‘FUI!’. A apresentação iniciará às 20h no Teatro 1 do Sesc, com classificação etária para 12 anos, os ingressos podem ser retirados uma hora antes do espetáculo mediante a entrega de 1 kg de alimento não perecível.

A CiaSenhas excursiona pelo universo juvenil com a montagem ‘FUI!’ livremente inspirado na obra literária Tchick de Wolfgang Herrndorf, com texto e direção de Sueli Araujo. O espetáculo apresenta quatro personagens que se encontram após 15 anos para, através da criação de uma peça de teatro, lembrarem e reviverem as experiências que compartilharam quando eram jovens. Temas como amizade, solidão, confiança e sexualidade são abordados na montagem. Com uma linguagem dinâmica e direta, FUI! Apresenta ao público um recorte sensível sobre ser jovem ontem e hoje. Amizade e memória norteiam a peça que se desenha, também, a partir da relação com quem a vê.

A CiaSenhas de Teatro de Curitiba, criada em 1999, é um coletivo que desenvolve trabalhos continuado de pesquisa e criação teatral. Desde sua fundação a companhia têm se dedicado à investigação da linguagem cênica com enfoque no trabalho do ator-criador paralelo ao desenvolvimento de dramaturgia original em processos compartilhados de criação. A CiaSenhas procura disponibilizar seus espetáculos às mais diferentes plateias e promover ações para o fortalecimento estético e político do teatro de grupo.

Seminário Palco Giratório abordará questões relacionadas às artes cênicas no atual contexto brasileiro e na crise global


Em 2017 comemora-se 20 anos do Projeto Palco Giratório, maior projeto de circulação das artes cênicas do país e 10 anos em formato de festival em Rondônia. Como parte da ação comemorativa foi criado o Seminário Palco Giratório – 20 anos que visa colocar em discussão temas que circundam a prática do projeto nestas 2 décadas e outros ligados à urgência da reflexão no atual contexto em que O Palco Giratório e outras ações artísticas são compostas ou diretamente atreladas.

As mesas temáticas e os palestrantes do seminário irão abordar: 20 anos de projeto x 10 anos de festival em Rondônia, Dramaturgia na Amazônia: migrações e contágios – diálogos (inter) (trans) culturais, Diálogos e interações com artistas, Grupos e públicos: abrindo as cortinas de Rondônia para o Brasil, Mediação cênica: sensibilização dos espectadores para a arte contemporânea e escutação: processos de curadoria do Sesc no Brasil.

O Seminário Palco Giratório 20 Anos será realizado de 27 a 29 de julho no Audicine Sesc Esplanada av. Presidente Dutra, 4175 com entrada gratuita e contará com a presença de representantes do Sesc Nacional, da classe artística local e público em geral. Outras informações sobre o evento podem ser obtidas na fanpage Palco Giratório RO ou pelo fone (69)3229-6006 – ramal Cultura 238 e 239.

Comunicação Sesc



PROGRAMAÇÃO

SEMINÁRIO PALCO GIRATÓRIO 20 ANOS

Dia 27 de julho de 2017
15h às 17h30

MESA 1 - PALCO GIRATÓRIO: 20 ANOS DE PROJETO X 10 ANOS DE FESTIVAL EM RONDÔNIA

A PROPOSTA A SER DISCUTIDA NESSA MESA É A RELEVANCIA DO PROJETO PALCO GIRATÓRIO PARA O FORTALECIMENTO DAS ARTES CÊNICAS NO BRASIL, COMO SE DEU O PROCESSO DE INICIO DESSE PROJETO, COMO O PROJETO VEM SE TRANSFORMANDO E SE APRIMORANDO AO LONGO DOS ANOS E A IMPORTANCIA E CONQUISTA DO PALCO GIRATÓRIO COMO FESTIVAL NO ESTADO DE RONDONIA.

CONVIDADOS:
ÁLVARO FERNANDES (SESC/PB)
MARIÂNGELA ONOFRE
VICENTE PEREIRA JUNIOR (DEPARTAMENTO NACIONAL SESC-RJ)

MEDIAÇÃO: 
MARYA BRAGA (SESC/RO)


Dia 28 de Julho de 2017
09h às 11h30

MESA 2 – DRAMATURGIA NA AMAZÔNIA: MIGRAÇÕES E CONTÁGIOS – DIÁLOGOS (INTER) (TRANS) CULTURAIS

A PROPOSTA A SER DISCUTIDA NESSA MESA É PROPOR UM DEBATE SOBRE UMA AMAZÔNIA REFÚGIO - MARCADA POR TRÂNSITOS, DESLOCAMENTOS, FLUXOS MIGRATÓRIOS, EXPLORAÇÃO - E SUAS APROXIMAÇÕES E CONTRADIÇÕES COM A TENDÊNCIA GLOBAL DE DESLOCAMENTOS DE REFUGIADOS QUE DENUNCIAM A GRANDE CRISE DO SÉCULO.

CONVIDADOS:
CONRADO DESS (PERFORMATRON/SP)
FABIANO BARROS (SESC/RO)
JUNIOR LOPES (UNIR/RO)

MEDIAÇÃO: 
GENÁRIO DUNAS (SESC/AP)


Dia 28 de Julho de 2017
15h às 17h30

MESA 3 – DIÁLOGOS E INTERAÇÕES COM ARTISTAS, GRUPOS E PÚBLICOS: ABRINDO AS CORTINAS DE RONDÔNIA PARA O BRASIL

A PROPOSTA A SER DISCUTIA NESSA MESA É PROPORCIONAR AOS ARTISTAS QUE JÁ CIRCULARAM PELO PALCO GIRATÓRIO UM ESPAÇO DE FALA, ONDE POSSAM RELATAR A SUA EXPERIENCIA, APONTAR PONTOS POSITIVOS E NEGATIVOS, DESTACAR O IMPACTO QUE ESSA CIRCULAÇÃO CAUSOU, ALÉM DE SER UM ESPAÇO PARA PENSAR NA CONTINUIDADE DO GRUPO APÓS A PARTICIPAÇÃO NO PROJETO.

CONVIDADOS:
BIRA LOURENÇO (O IMAGINÁRIO/RO), GISELE STERING E EULES LYCAON (BOI DE PIRANHA/RO), RODRIGO VRECH, CLAUDIO ZARCO, ANDRESSA SILVA, ELIZEU BRAGA E RAONI AMARAL (BERADERA COMPANHIA DE TEATRO/RO) - PARTICIPAÇÃO VIA VIDEO

MEDIAÇÃO: 
EDNEA MARIA BARBOSA DE SOUZA (SESC/GO)


Dia 29 de Julho de 2017
15h às 17h30

MESA 4 – MEDIAÇÃO CÊNICA: SENSIBILIZAÇÃO DOS ESPECTADORES PARA A ARTE CONTEMPORÂNEA

A PROPOSTA A SER DISCUTIDA NESSA MESA É PENSAR COMO A ARTE CÊNICA CONTEMPORANEA É MUITAS VEZES (IN) COMPREENDIDA PELO GRANDE PUBLICO, E DE QUE FORMA PODEMOS ATUAR NA MEDIAÇÃO DESSAS OBRAS ARTISTICAS, APROXIMANDO OS ESPECTADORES DE NOVAS FORMAS DE FAZER E PENSAR ARTE NA CONTEMPORANEIDADE.

CONVIDADOS:
ISABEL PENONI (CIA MARGINAL / RJ)
NEY WENDELL (UNIVERSITÉ DU QUÉBEC À MONTREAL-UQAM / CANADÁ)
RITA AQUINO (UFBA/BA)

MEDIAÇÃO: 
GENÁRIO DUNAS (SESC/AP)

Dia 29 de Julho de 2017
19h às 21h30

MESA 5 – ESCUTAÇÃO: PROCESSOS DE CURADORIA DO SESC NO BRASIL

A PROPOSTA A SER DISCUTIDA NESSA MESA SÃO AS FORMAS DE SELEÇÃO E INDICAÇÃO DE ESPETÁCULOS PARA A CURADORIA DOS PROJETOS NACIONAIS DO SESC, ABRINDO UM ESPAÇO DE DIÁLOGO E INTERAÇÃO COM TODOS OS INTERESSADOS E PENSANDO FORMAS DE APROXIMAR O SESC DOS AGENTES CULTURAIS. TODOS OS PRESENTES PODERÃO SE MANIFESTAR E OS CONVIDADOS ESTARÃO A DISPOSIÇÃO PARA ESCLARECER A RESPEITO DAS QUESTÕES QUE SURGIREM.

CONVIDADOS:
ÁLVARO FERNANDES (SESC/PB)
EDNEA MARIA BARBOSA DE SOUZA (SESC/GO)
GENÁRIO DUNAS (SESC/AP)
MARYA BRAGA (SESC/RO)
VICENTE PEREIRA JUNIOR (SESC/DN)

MEDIAÇÃO: 
ANDRESSA BATISTA (SESC/RO)

Programação com mais informações na fanpage:
Outras informações no Blog
Site nacional
http://www.sesc.com.br/portal/site/PalcoGiratorio/2017/Espetaculos/

quinta-feira, 20 de julho de 2017

‘O quadro de todos juntos’ será apresentado nesta sexta-feira (21) no Palco Giratório


Nesta sexta-feira (21) o Palco Giratório trará o Grupo ‘Pigmalião Escultura que Mexe’ com a apresentação ‘O quadro de todos juntos’, com classificação indicativa para 18 anos. O espetáculo terá início às 20h no teatro 1 do Sesc Esplanada. Os ingressos podem ser retirados uma hora antes do espetáculo mediante a entrega de 1 kg de alimento não perecível.

A apresentação relata a história de uma família que, ao posar para um retrato revela além da superficialidade. Mostra a frágil estrutura por trás dessa imagem perfeita. Segredos postos ao chão. Suspensão do tempo. Cada um de seus integrantes expõe seus mais íntimos e secretos desejos. Todos são espelhos. Todos juntos. Um encontro de família em que a realidade, o simulacro e o delírio confrontam-se em um quadro mais que verdadeiro. Um espetáculo perturbador onde máscaras e bonecos se misturam e criam a ilusão de serem feitos da mesma matéria: Carne. 

O Pigmalião Escultura Que Mexe desenvolve seus trabalhos no limite entre as Artes Cênicas e as Artes Visuais. Com 10 anos de trajetória e tendo circulado por diversos países, o grupo sempre procurou criar espetáculos que abordassem tabus universais. A aparência irreal de vida das marionetes, o simulacro das máscaras e as ilusões da relação dos atores com seres inanimados são suas ferramentas para tocar filosoficamente o público. Na construção contínua de sua identidade, o Pigmalião busca, dentre outras coisas, o reconhecimento do teatro de bonecos na produção artística contemporânea.

quarta-feira, 19 de julho de 2017

Fotógrafa Marcela Bonfim retorna à galeria do Sesc

A fotógrafa Marcela Bonfim retorna à galeria do Sesc com a exposição fotográfica (RE)CONHECENDO A AMAZÔNIA NEGRA com abertura neste dia 19 de julho às 10h. Os trabalhos ficarão expostos até o dia 19 de agosto e o horário para visitação será das 10 às 14h na Unidade Sesc Centro, sito à av. Pres. Dutra, 2765.

Marcela Bonfim nasceu em Jaú/SP e mora em Rondônia desde 2010. Dedicada à fotografia tem deixado por um tempo a carreira de economista inspirada na sua nova moradia. Segundo ela, “…foi na nova cidade que o instinto imagético ganhou forma”.


Em seus ensaios vemos uma Amazônia pouco visitada: a “Amazônia Negra” resultante da captura da vida e do cotidiano negro em qualquer hora e local, compondo as personagens dessa Amazônia e que ao longo do tempo tem servido ao amadurecimento para a fotógrafa. Agora um novo convite é feito, mas com a mesma essência: mergulhar nas imagens que mostram a riqueza negra da Amazônia e ir além do próprio olhar material, reconhecendo nestes personagens uma mensagem de seus universos sob a guia do olhar fotográfico. Conforme Marcela, a máquina fotográfica é seu instrumento de militância uma vez que o engajamento dela é pelo reconhecimento do papel dos africanos na formação da Amazônia e na defesa da sua autoestima.

segunda-feira, 17 de julho de 2017

Terça musical no Palco Giratório com ‘Caranguejo Overdrive’

Nesta terça-feira (18), o espetáculo a ser apresentado será do grupo ‘Aquela Cia’, com o musical ‘Caranguejo Overdrive’. A apresentação, tem um total de 75 minutos e iniciará às 20h no Teatro 1 do Sesc. A classificação indicativa é 16 anos, os ingressos podem ser retirados uma hora antes do espetáculo mediante a entrega de 1 kg de alimento não perecível.

O protagonista é Cosme, ex-catador de caranguejos no mangue carioca da metade do século XIX. Convocado para integrar as forças brasileiras na Guerra do Paraguai enlouquece no campo de batalha, volta ao Rio e encontra uma cidade em grande transformação. Ele é um homem, ou um caranguejo, ou um soldado, ou um operário. Mergulhado na guerra, sofre um colapso; de volta à cidade onde nasceu, encontra um Rio de Janeiro em convulsões urbanísticas – uma cidade, para ele, irreconhecível e com sabor de exílio. Ele procura o Mangue – a parte da cidade então chamada Rocio Pequeno, hoje a Praça 11 - e se emprega na construção do canal que representou a primeira grande obra de saneamento do Rio.

Ancorada a princípio nas relações entre teatro e literatura, Aquela Cia. – nascida da reunião de artistas vindos das várias escolas de teatro do Rio – montou em 2005 o Projeto K. (a partir da vida e obra de Franz Kafka); vieram em seguida Sub:Werther, Lobo nº1 [A Estepe]. Em 2011, a linha de trabalho passou a investigar a relação entre teatro, música e espetacularidade, com Outside, um musical noir, Cara de Cavalo e Edypop.

Nesta terça-feira, Palco Giratório visita escolas de Porto Velho

Em programação especial, Palco Giratório levará às escolas Flora Calheiros e Deigmar, o grupo de teatro Ruante, com o espetáculo ‘Era uma vez João e Maria e ainda é’. As duas apresentações terão horários distintos, sendo às 10h e 16h, respectivamente.

A conhecida história de Hansel e Gretel, colhida pelos irmãos Grimm, é conhecida por nós como João e Maria. Ganhando adaptações do teatro Ruante para espaços abertos. A peça conta a história de duas crianças que foram abandonadas por seus pais na floresta, onde se deparam com a/o coisa.

Com destaque para a narração e para as brincadeiras, o espetáculo propõe uma reflexão sobre a fábula na atualidade. As músicas, criadas ou recriadas a partir do repertório das cantigas infantis, fazem parte da composição das cenas e são executadas ao vivo.

Dia de espetáculo infantil no Palco Giratório com Os Mequetrefe!

Vamos rir a beça hoje no Palco Giratório com a peça infantil Os Mequetrefe do grupo Parlapatões de SP hoje  no Teatro 1 Sesc, indicação livre, entrada 1 kg de alimento.Um espetáculo muito divertido para todas as idades! Se ligue no que vai rolar:

Em "Os Mequetrefe" quatro palhaços que, não por acaso, se chamam Dias, vivem a jornada de um longo e divertido dia. Do despertar à hora de ir dormir, revelam como a desconstrução da lógica cotidiana pode abrir espaço para outras maneiras de encarar a vida. Vivendo situações bem comuns esses cidadãos nada comuns provocam uma série de confusões tão hilárias quanto poéticas.
Da maneira como acordam, passando pelo jeito como se vestem para ir trabalhar, eles encaram essa aventura através do dia de maneira cômica. Depois de acordar, os Dias pegam o ônibus, que irá se transformar em tudo que pode levar gente, seja navio ou trem, para simplesmente irem ao trabalho, e assim manipulam objetos de cena de maneira lúdica, sempre carregados de um humor provocativo.

Gênero: Comédia
Classificação Etária: Livre
Duração: 60 minutos

Postagens populares (5 mais recentes)